O Esquadrão Suicida (2021) – Agora vai? Review sem Spoilers

O Esquadrão Suicida (2021) – Agora vai? Review sem Spoilers

O Esquadrão Suicida, o mais recente filme da DC e dirigido pelo genial (e louco) James Gunn estreou no dia 05/08/2021 e já chegou com os dois pés na porta! Quer saber se dá mais uma chance para a DC no cinema? Acompanhe nosso review SEM SPOILERS do filme no melhor estilo perguntas e respostas e tome sua decisão!

Enredo

Em O Esquadrão Suicida, uma nova equipe é formada pela diretora mão-de-ferro da ARGUS, Amanda Waller para uma missão na famosa Republiqueta da DC Corto Maltese. A missão consiste em invadir a ilha, chegar a uma instalação secreta que abriga grandes segredos (Ei! O review é sem Spoilers, lembra?) e destruir tudo. Essa é a premissa básica de tudo, nada diferente de histórias da “Força-Tarefa X” nos quadrinhos. Mas, como aqui é cinema e estamos falando de um filme de James Gunn, vai abaixo algumas perguntas e respostas (óbvio que é sem spoilers, né!) sobre o filme e se você deve dar uma chance pra parada!

Esta produção é continuação do filme de 2016?

Pelo meu ponto de vista, não! É um filme totalmente novo. Mas… ele tem um detalhe… Para um entendimento melhor de personagens como Rick Flag, Capitão Bumerangue e talvez da própria Amanda Waller, uma pessoa que é leiga em quadrinhos talvez teria que assistir o filme de 2016 para contexto. Porém, como hoje temos a internet a mão, umas pesquisas no Google podem te salvar de ver o famigerado filme de 2016. Sequencialmente falando, faz mais sentido ver o filme após Aves de Rapina, já que logo no começo e O Esquadrão Suicida, há uma explicação para a Arlequina estar de volta na equipe.

Há tempo de tela para os muitos personagens anunciados?

Olha… há! É óbvio que o filme tem um núcleo específico de personagens que sustenta o longa, mas todos os personagens anunciados têm suas cenas (sim, o Doninha tem!) e elas são interessantes, pois em pouco tempo, entendemos pelo menos o básico do personagem e não ficamos boiando, como acontece em muitos filmes de super heróis (Sim, isso acontece na Marvel também).

O filme usa a Arlequina de Muleta para se sustentar?

Não! Definitivamente não! Por mais que a atuação de Margot Robbie seja de um nível altíssimo e que ela fez a personagem da Arlequina subir pelo menos uns dez níveis de popularidade na atual cultura pop, todas as suas cenas são bem divididas com os outros personagens. O que acontece aqui, é que a Arlequina em si é uma personagem importante pro grupo não só como alívio cômico na parada, mas suas cenas de combate são também incríveis. O filme é sobre uma equipe e ela é parte importante dela. James Gunn sabe da importância da personagem, mas fez questão de deixar o público não enjoar dela no filme e com certeza, dar para nós o gostinho de “Quero mais!” não só do Esquadrão Suicida, mas como da própria Arlequina e outros personagens. Se você achou a Arlequina insana demais em Aves de Rapina, aqui você vai cair para trás!

E o Pistolei… quer dizer, o Sanguinário?

Bom, o Sanguinário (Bloodsport em inglês) vivido pelo incrível Idris Elba é o personagem que em meu ponto de vista, é o ponto mais alto do filme em atuação junto a incrível Viola Davis (Amanda Waller). O Sanguinário é um vilão lado B do lado B mesmo… aquele que é bem pouco visto nos quadrinhos, mas que a partir desse filme, com certeza vai ganhar muita visibilidade. Originalmente, era para Will Smith voltar para seu papel de Pistoleiro. Mas, vamos ser sinceros… A falta de vontade de Will como Pistoleiro me irritou demais no filme de 2016 onde ele entregou uma atuação muito ruim perto do ator que sabemos que ele é. Idris Elba por sua vez, fez um ótimo trabalho como Sanguinário, onde sentimos sua atuação com muita sinceridade. Desde as cenas de ação à cenas de humor e, cenas mais sentimentais, Idris Elba convence totalmente como o personagem. Vale também, pontuar o uniforme dele, que ficou muito bom!

O filme tem muito humor? É estilo Marvel? Tem piada de tiozão?

Bom… antes de responder essa, é importante salientar uma coisa: Falar que um filme ter uma quantidade razoável de piadas é “Estilo Marvel”, é uma grande bobagem. Colocar ação com comédia já é uma coisa que existe a mais de 40 anos no cinema. Esse tipo de coisa acontecia em filmes como “O Predador”, “Tango & Cash” ou qualquer outra obra “Testosterona Total” dos anos 80. Portanto, não tem dessa de “Estilo Marvel”, até porquê filmes como Capitão América e o Soldado Invernal, são bem sérios no que se propõe. Agora, com relação ao O Esquadrão Suicida, o filme tem muito, mas muito humor. Mas vejam bem… é um humor muito ácido, sarcástico e sinceramente pode ofender quem leva muito à sério um filme de personagens fictícios. A grande sacada aqui, é que o filme tem cenas de humor com muito mais criatividade do que em filmes como Deadpool e o próprio Aves de Rapina. Os acontecimentos do filme por si só, já vão arrancar gargalhadas de forma natural e não foram colocadas piadas extremamente forçadas como em Thor: O Mundo Sombrio, ou como ocorrem no filme do Aquaman que é da própria DC. Mas não se enganem! O filme tem o foco total na ação e na missão envolvida. O humor, por mais que acompanhe o filme todo, está no segundo plano.

O Filme é violento demais? As sequências de ação são boas?

O filme é extremamente violento. A título de informação, é o filme de super-heróis mais violento feito até agora (Sim, é mais violento que Deadpool 2). Além de violento, o filme é cheio de conotações sexuais e outros detalhes que garantiram ao filme censura 16 anos aqui no Brasil. Portanto, se você tem filhos fãs da Arlequina e pretende levar eles no cinema para assistir ao filme, esteja avisado do que é mostrado no filme. O detalhe aqui, é que o filme é violento e extremamente galhofeiro neste sentido, onde tem gente esquartejada à rodo em algumas sequências. James Gunn não poupou esforços em trazer uma “Ode à violência”, muito comum nos quadrinhos dos anos 90. Então querido leitor, esteja avisado! Suspenção de descrença é o fator mais importante neste filme (aliás… em qualquer obra de ficção). Tendo isto em mente, as cenas de ação são muito, mas muito boas. Tiros, combates corpo a corpo, explosões, armas tecnológicas e poderes estão todos trabalhando em função do filme e de forma muito boa. No quesito ação, o filme sobra de tão bom.

E o CGI do filme? E o Starro?

O CGI do filme convence muito bem. Tem um ou outro detalhe se você realmente se esforçar pra procurar um problema, mas faz o seu papel. O Tubarão-Rei por exemplo, está muito bem feito e animado. Fora a dublagem do personagem, feita por ninguém menos do que Sylvester Stallone. Agora, na boa… O Starro É UM SHOW À PARTE! Assim como fez em Guardiões da Galáxia com monstros espaciais, James Gunn traz um clássico vilão da DC e em toda sua magnitude. Como citei acima, suspensão de descrença é obrigatório neste filme portanto, curta o a caracterização da versão cinematográfica do Starro e toda a sua destruição o filme traz! Vale lembrar, que o Starro é UM, dos vários vilões do filme. Tem mais coisa lá.

O Esquadrão Suicida

E os personagens Coadjuvantes?

Bom, levando em consideração que estamos não só falando de Viola Davis como alguns personagens do filme, digo que os coadjuvantes são parte primordial no filme. Em O Esquadrão Suicida, temos não só Amanda Waller, como toda a equipe de suporte da Argus. E esta equipe tem seu papel, suas falas e suas cenas muito bem escritas. Fora que existem situações-chave que ocorrem diretamente pela ação desse grupo de personagens. Falar do nível absurdo de atuação de Viola Davis é chover no molhado, mas ver como é a interação dos funcionários da Argus, é um aditivo extremamente positivo no filme.

And his name is John Cena!!!! E o Pacificador?

Bom… nem tudo são flores… Aqui, John Cena entrega um Pacificador bem diferente em alguns aspectos ao dos quadrinhos. Porém, sua atuação é a de sempre: John Cena, vive John Cena. Mas, as suas cenas de ação, humor e outras, são muito boas. Por mais que o não seja o Pacificador dos Quadrinhos em si, é uma nova versão do personagem e ela é legal. Querendo ou não, ele se entregou para o personagem e fez muito bem seu papel.

E os Uniformes em O Esquadrão Suicida? Ficaram Bregas?

Se você é daqueles espectadores que ficam avaliando se tal uniforme é útil em batalha, é um fã chato da Trilogia do Batman do Nolan e fica contando as balas das armas que os personagens usam para dizer “já acabou o cartucho faz tempo!”, você com certeza não vai gostar dos uniformes. Foram trazidos aqui versões dos quadrinhos de vários uniformes. A título de informação, para a missão que eles se propunham, quanto menos chamativo um uniforme fosse, melhor. Mas, James Gunn quis dar ao espectador a impressão de que estava vendo um filme de quadrinhos e se assegurou disso. Então temos aqui cores vivas, capacetes engraçados (Sim, o capacete do Pacificador é daquele estilo nos quadrinhos), trabucos, armas e poderes bem espalhafatosos. E quer saber? Adorei! Ficaram bons demais.

E a trilha sonora de O Esquadrão Suicida?

Ahhhh pessoal… A trilha sonora do filme está Magnífica! Ver Arlequina botando para quebrar ao som de “Just a Gigolo” é de longe, uma das cenas mais fodas dos filmes de ação como um todo! E olha que não é só essa cena… tem cenas com outros personagens onde a a trilha sonora, os temas e os interlúdios, dão um show à parte. Ponto extremamente positivo do filme.

Morrem muitos personagens da equipe em O Esquadrão Suicida?

No filme tem gente morrendo a todo tempo… sem zoeira. Mas, todos sabemos que haveriam “buchas-de-canhão” ali, né?

O Esquadrão Suicida

Então vale a pena assistir O Esquadrão Suicida?

Sim! Vale muito a pena! É o filme que todos nós estávamos esperando da DC. Pode ainda não ser o filme da Trindade (Batman, Superman e Mulher Maravilha) que estamos esperando, mas este filme com certeza colocou a Warner/DC no caminho certo. O Filme nos mostra algo feito sem pressa, com liberdade de criação. O Roteiro do filme é simples, mas a execução foi excelente. Tivemos novamente uma atuação absurda de Viola Davis, que assim como Margot Robbie, é a personificação de sua contraparte dos quadrinhos. Pena que o Oscar é elitizado e corre de filmes de super-heróis como o Diabo da cruz, pois Viola Davis merece um Oscar por sua atuação aqui tranquilamente. Idris Elba foi o ponto mais alto do filme como um todo, demonstrando mais uma vez ser um ator extremamente competente para vários aspectos de atuação. O filme traz aquele famoso conjunto do simples, que junto se torna um todo muito bom! Só tenho a agradecer a James Gunn por mais este filme e ficar feliz que a Warner parou de “xaropar”. Portanto, se você é fá de cinema, fã de super-heróis dos quadrinhos ou só uma pessoa que quer ver um filminho para se divertir, O Esquadrão Suicida vai cumprir o seu papel. Assistam!

Nota do redator: 5/5

Depois de assistirem ao filme, venham comentar o que acharam! Fui muito bonzinho com o filme? Faltou algo? comentem aí! Até mais!

Léo Palmieri

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *