Liga da Justiça “Snyder Cut” – Uma vitória de quem?

Liga da Justiça “Snyder Cut” – Uma vitória de quem?

Liga da Justiça “Snyder Cut” estreou no último dia 18 de Março e finalmente trouxe à tona a visão da equipe pelo polêmico diretor Zack Snyder. Mas, o que isso representa? Acompanhe abaixo o review do Filme SEM SPOILERS.

Sinopse:

“Determinado a garantir que o sacrifício do Superman (Henry Cavill) não fosse em vão, Bruce Wayne (Ben Affleck) alinha forças com Diana (Gal Gadot) com planos de recrutar uma equipe de meta humanos para proteger o mundo de um ameaça que se aproxima. A tarefa se mostra mais difícil do que Bruce imaginava, pois, cada um dos recrutas deve enfrentar os demônios de seu próprio passado para transcender o que os impediu, permitindo que se unissem, finalmente formando uma liga de heróis sem precedentes. Agora unidos, Batman (Affleck), Mulher Maravilha (Gadot), Aquaman (Jason Momoa), Cyborg (Ray Fisher) e The Flash (Ezra Miller) podem ser tarde demais para salvar o planeta de Steppenwolf, DeSaad e Darkseid e suas intenções terríveis.”

Uma vitória de quem?

Hollywood é uma terra de sonhos, onde artistas viram estrelas e realizam o tão almejado sonho americano. Mas nos bastidores, muitas vezes os sonhos viram pesadelos. Diretores, roteiristas e outros são sugados pelas engrenagens dos executivos que querem seus milhões no bolso. Mas feliz ou infelizmente, é o que faz o sistema girar!

 Após o lançamento de Batman Vs. Superman que apesar do sucesso financeiro não rendeu o esperado pelo estúdio, e junto a divisão “ame ou odeie” do público e crítica, os executivos se viram com um problema nas mãos: Como fazer seu recém universo compartilhado ficar parecido com a da concorrente e fazer muita grana?! Snyder já estava com a fotografia principal da Liga pronta quando veio a tragédia pessoal onde sua filha Autumn faleceu, e o estúdio aproveitou a brecha para conduzir as coisas do seu modo e foi assim, que Liga da Justiça foi “refilmado” e “remendado” por Joss Whedon e então veio ao mundo. O filme foi um fracasso retumbante e deixou os fãs com o sonho de ver a tão almejada versão do diretor! A Hashtag “#releasethesnydercut” pedindo pelo filme com a visão original de Zack Snyder rodou o mudo nas redes sociais e foram precisos 4 anos, uma mega pandemia e um estúdio desesperado pra fazer seu serviço de Streaming decolar e pronto, os fãs foram ouvidos. Finalmente, o filme viu a luz do dia.

Zack Snyder durante as filmagens originais

O filme de 4 horas lançado recentemente pelo Snyder é um produto único no mundo, pois é simplesmente a visão completa do diretor sem cortes feitos, até mesmo pra encaixar nos padrões de horas do cinema atual visando mais sessões ao longo do dia, pois quanto mais curto o filme, mais sessões e mais dinheiro em caixa! Snyder só fez questão de dividir em 6 partes com títulos próprios e o jeito que ele montou o filme, deu ares de Graphic Novel à obra que como é baseado nas mesmas, ficou bem interessante.

Esse Liga da Justiça é uma sequência direta de Homem de Aço e Batman Vs. Superman: A Origem da Justiça, então tenha essas duas obras em mente ao ver a junção dos heróis. Creio eu que quem já não é fã do Snyder ou dos dois filmes anteriores, provavelmente não vai gostar do Liga da Justiça “Snyder Cut” mesmo. Eu particularmente acho o roteiro de Homem de Aço péssimo/ruim e apesar de alguns poucos problemas, acho ótimo Batman Vs. Superman. O que pra mim poderia ser que eu nem gostasse do Liga da Justiça, mas amo os conceitos visuais de Zack Snyder e não iria perder de qualquer forma. Apesar de algumas redundâncias na trama, eu creio que um corte de 3 horas assim como o anterior, seria o ideal e melhora a narrativa. Foi muito interessante ver algo assim simplesmente sendo lançado, pois deu uma visão única e geral pra todos de uma produção de filmes que só quem curte extras e ver cenas deletadas com comentários do diretor, sabe e ou entende como a indústria de Hollywood funciona. E sabendo como a indústria funciona, sempre acho que falta diálogo entre artistas e no caso aqui, o diretor e produtores. Muito dinheiro é desperdiçado tentando levar essas visões para o cinema, mas isso fica para um outro dia. Vamos para o filme.

Liga da Justiça "Snyder Cut"
O Desenvolvimento do personagem Victor Stone, o Cyborg, foi extremamente melhor trabalhado

Liga da Justiça “Snyder Cut” vale a pena?

Apesar das “gorduras” do filme, a trama avança bem e a história é sobre Deuses protegendo a terra, Deuses tentando se encontrar interna e externamente. Eles precisam se unir como os deuses do passado pra vencer o grande mal. E é aqui que amo o filme! O Snyder sempre disse que o Cyborg era a alma/coração do filme, e a trama é sobre a união de mortais, atlantes, amazonas, deuses, etc… E o Cyborg é um novo Deus: O Deus da atualidade, o Deus da tecnologia que representa o presente e é dele o papel principal de lidar com as caixas maternas para deter o inimigo. E apesar do Snyder na minha visão nunca ter compreendido o Superman, aqui temos uma bela volta do personagem. E apesar de todos terem amado o uniforme negro e ter amado como ficou, eu não o teria usado pois tirou um pouco o brilho do retorno do Superman como a esperança que os outros heróis precisavam. Eu acharia mais condizente por exemplo, o uniforme negro na cena do pesadelo em Batman Vs. Superman como servo do Darkseid do que aqui no filme, mas também é apenas um detalhe bobo de um fã que não compromete a qualidade do produto, só chatice mesmo.

Liga da Justiça "Snyder Cut"
Arte da Liga Da Justiça, por Juan Ramos.

E se tem um filme que só existe por causa dos fãs, é esse. Nós pedimos, nós imploramos, e os Deuses das HQs ouviram e fomos atendidos… Então no fim, a única crítica que importa é a nossa de fã pessoal e não a de críticos especializados, neste caso. Se você amou, grite, veja, reveja, reúna amigos, veja torcendo e seja feliz, pois é pra vocês!

E como sempre, para o Alto e Avante.

Andrei Sorren

Andrei Sorren

Humilde fã e amante da nona, sétima e várias outras artes! E nada na vida é melhor que ler uma boa HQ comendo pizza...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *