Viúva Negra – Mais Ação, Menos Piadas e pontas soltas

Viúva Negra – Mais Ação, Menos Piadas e pontas soltas

Viúva Negra estreou dia 08 de Julho de 2021, trazendo o último filme com a atriz Scarlett Johansson no papel da agente secreta mais casca-grossa do UCM. Trazendo desde a origem da personagem a sua resolução pré Guerra Infinita, Viúva Negra traz boas doses de ação neste fim de hiato de filmes da Marvel nos Cinemas. Acompanhe nosso review SEM SPOILERS do filme.

Onde está a missão de Clint vs. Natasha?

Pois é… durante um bom tempo, todos pensaram que o filme se trataria do passado assassino de Natasha Romanov, a Viúva Negra. Após anos de espera (13 anos, pelo menos), um filme solo da heroína é lançado e quando os primeiros trailers saíram, deu para perceber que o filme traria uma história mais focada em definir quem levaria o legado da Viúva Negra para frente do que só uma história do passado. Além de não trazer a famosa história da caçada pela Viúva Negra empregada por Clint Barton, o Gavião Arqueiro, que é sempre citada nos filmes dos Vingadores como sendo a “Missão Budapeste”, o longa coloca outros conceitos referentes ao cânone da heroína e ao próprio universo Marvel.

Viúva Negra

Ação e… Closes…

Se você espera ação, o filme tem bastante. Vale lembrar que por ser um filme baseado em conceitos de espionagem, que nos levam aos dias pós Guerra Fria, conspirações e a explicação de como funciona a famosa “SALA VERMELHA”, o longa tem tudo ao que temos direito: Localizações pelo globo, agentes secretos bem treinados e muitas cenas de perseguição. O filme apenas joga os conceitos básicos da origem de Natasha, e ao mesmo tampo introduz sua irmã Yelena Belova, uma agente que também foi criada na Sala Vermelha. Aqui também, conhecemos o Guardião Vermelho, o Super-Soldado Soviético criado como contraparte ao Capitão América. Aliás, voltar em 1995 para explicar a origem foi uma boa ideia para contextualizar o espectador, mas quebrou muito da expectativa de vermos outros conceitos da origem de Natasha.

Ever Anderson, filha de Milla Jovovich, faz Natasha mais nova no longa

Outro conceito que é bom citarmos, é como o filme de fato, exagera nos closes atrás de Scarlett Johansson. Todos sabemos que ela é uma mulher muito bonita e com corpo escultural, mas existem cenas no filme que desperdiçam por exemplo, 10 segundos seguindo apenas as nádegas da moça enquanto ela coloca compras na traseira do carro. A crítica aqui não é pela parte do corpo mostrada em si, mas é uma crítica a Disney/Marvel que se diz tão engajada em causas sociais como apoio ao empoderamento feminino, e mostra esta cena de forma vexatória. Não é só essa cena no filme, existem muitas outras. Repito, pelo teor do filme (teor que é semelhante a Capitão América: O Soldado Invernal) que é de espionagem, conspirações e ação, ficar o tempo todo dando ênfase ao corpo da moça de forma tão exacerbada, ajuda a descaracterizar o filme.

Closes… e mais closes…

Os vilões

O Filme não possui apenas o famigerado vilão “O Treinador“. O filme tem por baixo, a famigerada KGB e resquícios da Hydra, que são citadas como motivo das coisas chegarem a tal ponto. A título de informação, o filme se passa meses após os acontecimentos do filme Guerra Civil. Portanto, Natasha está sendo caçada pelo governo americano como uma renegada. A resolução para a criação do Treinador, é muito distante de sua origem dos quadrinhos. Muita gente talvez não goste do que foi criado aqui (Além de ser muito diferente, é uma consequência do passado de Natasha). Porém, se tratando do universo compartilhado da Marvel nos cinemas, passa normal se levarmos tudo o que vimos até aqui em consideração.

Viúva Negra
Treinador, emulando movimentos de outros Vingadores

Easter Eggs e Referências em Viúva Negra

Para os leitores de quadrinhos, existem algumas bem legais. Para conhecedores de cultura pop em geral, temos da música hino dos anos 70 “American Pie” a Smells Like Teen Spirit do Nirvana. O Filme trabalha algumas referências explicando determinadas situações que já ocorreram com a Viúva Negra. Desde a Sala Vermelha ao pré Guerra Infinita, o espectador vai receber boas explicações. Algumas delas, serão inclusive hilárias.

O Filme tem suas piadas, mas o tom mais sério do esquema “Espionagem” do filme, suprime o detalhe. Embora o filme não seja de nível alto como foi Capitão América: O Soldado Invernal, ele tem tudo em boa sintonia, ainda mais com relação aos sentimentos familiares de Natasha e Yelena. Aliás, Yelena dá um show a parte no filme. Vivida por Florence Pugh, é de longe o ponto mais alto no filme em vários sentidos. Suas cenas de ação mostram que a atriz se esmerou para aprender a lutar e sua carga dramática no filme é impressionante.

Viúva Negra
Florence Pugh como Yelena Bellova, o maior destaque do filme

Viúva Negra vale a pena?

Sim! Vale. É um filme que de fato, faz parte do UCM e ajuda a contextualizar uma boa parte da história de Natasha dentro deste universo. Obviamente, nem tudo são flores. O Filme peca com algumas cenas feitas em CGI que ficaram muito aquém do nível que a Marvel Studios produz. Algumas das cenas de luta também não seguiram o alto padrão que temos visto desde Capitão América: O Soldado Invernal ou Pantera Negra. Muitos movimentos parecem ter sido feitos com o close de câmera errado, mostrando inclusive que certos golpes passaram longe do alvo. O conceito do Treinador no filme, pode desagradar os fãs mais xiitas de quadrinhos, já que o Treinador é um dos oponentes mais formidáveis de muitos heróis no universo Marvel. Outro detalhe, é o ROUBO empregado no preço do premier Access do serviço de Streaming Disney Plus, cobrando os salgados R$ 69,90 para assistirmos o filme. No mais, é um filme divertido. Vai ajudar o espectador a se inteirar de informações, vai colocar algumas pontas soltas pro futuro e possui uma cena extra que provavelmente, muitas pessoas vão gostar e talvez, se emocionar.

Nota do Filme: 3/5

E vocês? Gostaram do filme? Deixem nos comentários o que vocês acharam do longa!

Léo Palmieri

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *