fbpx

Venom nos Cinemas – Que abrace a Galhofa e o escapismo…

Acabou de sair o trailer de Venom: Tempo de Carnificina e resolvi falar da minha experiência do primeiro filme que foi um produto que nem queria ver!!

Cresci lendo HQs desde de criança e o Venom foi um personagem que vi nascer e sinceramente, tirando o visual do simbionte, nunca fui lá muito fã desse vilão (e adoro a maior parte dos vilões do Homem Aranha) e quando anunciaram um filme que não teria qualquer menção com o universo do Homem Aranha e que também era a razão do personagem existir, perdi a total vontade de ver o filme. Aí saiu o primeiro trailer que tinha uma ação e estilo de filmagem da década de 90 (nada de novo os efeitos do Alien eram ok) e foi ali que realmente desisti do filme…

Venom



O tempo passou, o filme passou dos 800 milhões no cinema, um sucesso financeiro. Fiquei puto, pois o longa animado Homem-Aranha no Aranhaverso (2018) é quem merecia esse sucesso absoluto, pois é um dos melhores filmes já feitos adaptados de HQs.

Passou alguns meses e meu irmão em um domingo na hora do almoço, falou que tinha acabado de comprar o filme Venom em Blu Ray e se eu queria ver. Prontamente disse que não. Anoiteceu, fim de noite nada pra ver, lembrei da oferta do meu irmão que na época morava na frente da minha casa, atravessei a rua, fui lá pegar e vi que o filme tinha uma duração de 1h 52min. De boa duas horinhas, uma pipoca e borá lá ver!

1h 30 min depois…. Como assim uma hora e meia depois?! O filme acabou com uma hora e meia!!! Peguei a capa e pensei: “Erraram na duração!” Que nada! Tinha uma “ceninha” pós créditos curta e depois uma previa do Aranhaverso com uns 7 minutos e os créditos eram arrastados. Creio eu que o estúdio achou que se colocasse os créditos comuns de 5 minutos, as pessoas falariam mal do filme ser curto com uma hora e meia… Vai entender…

Mas ai vocês devem estar se perguntando o que achei do filme. Bem, é bem ok. Tudo o que senti com o trailer o filme provou que era só isso! Mas gostei muito do filme por um simples motivo: seu ator principal Tom Hardy. Ele é um ator intenso, até quando esta parado somente refletindo sobre algo. Quando anunciaram ele até pensei: “Tá fazendo só pela grana” e realmente pode ter sido, mas ele entrega a atuação dele forte e intensa igual qualquer filme dele e a interação dele com o Venom, é incrível também! A dualidade entre eles é muito boa, o humor do Hardy é excelente e isso fez o filme valer totalmente a pena! Até lembro de um filme da concorrência, Lanterna Verde (2011) onde o Ryan Reynolds dizia amar o personagem e quando ele viu na merda que se meteu atuou no automático. Depois que o contrato do filme acabou, falou mal, disse que não viu e renegou o filme. E isso me deixou feliz com o Hardy. O cara abraçou a galhofada toda e funciona! E queria ver mais dele, não importando o resto.

Aí meus caros anunciaram Venom: Tempo de Carnificina (2021). Além da volta do Tom Hardy pra brincar novamente, me trazem o coleguinha Woody Harrelson pro parquinho!!!! Com Andy Serkis na direção! Serkis fez o Gollum de o Senhor dos Anéis é o cara que revolucionou a atuação de captura de movimento e além do Gollum, fez King Kong (2005) a ultima trilogia de o Planeta dos Macacos, Líder Supremo Snoke na ultima trilogia Star Wars, diretor e segunda unidade na trilogia o Hobbit, além de feito o filme todo em captura de movimento Mogli: Entre Dois Mundos (2018). Não confundam esse com a versão da Disney de Jon Favreau Mogli – O Menino Lobo (2016).

E vendo o trailer, pelo jeito vai ser pura e doce diversão escapista com um fiapo de roteiro e com atuações divertidas e extremas. O que mais ia querer pra me divertir?!

Vi muita gente dizendo que esperar um bom roteiro de filmes como esse ou o desastroso novo Mortal Kombat é um sério problema e não, não espero um roteiro do Tarantino aqui (seria ótimo alias!). Mas ao menos esse rascunho de roteiro tem que fazer um mínimo de sentido nesse seu universo apresentado. Seja simples! Filmes como Mortal tentam fazer volta, firulas para parecer inteligentes e é onde mostram sua fragilidade. A falta de coerência do roteiro e personagens fica gritante.

Diferente do primeiro Venom, quero ver esse na estreia e só torcer pra não tentarem fazer dele um produto que não é. Que eles só se divirtam, e caso eles tentem entregar um algo a mais, que seja bem feito!

Vamos aguardar o filme.

Por hoje é só pessoal, comentem sobre o que acharam e deem sua opinião nos comentários!

Ao infinito e além!

Andrei Sorren

Humilde fã e amante da nona, sétima e várias outras artes! E nada na vida é melhor que ler uma boa HQ comendo pizza...

%d blogueiros gostam disto: