Soldado Universal (1992) – Momento Nostalgia

Soldado Universal (1992) – Momento Nostalgia

Soldado Universal é o décimo terceiro filme da carreira do ator belga Jean Claude Van Damme, e um marco em sua carreira. No Momento Nostalgia de hoje, vamos relembrar esta mistura de SciFi, artes marciais e cinema de ação.

Informações e Enredo

Soldado Universal foi dirigido por Roland Emmerich, mais conhecido por filmes como “Independence Day” e “Um Dia Depois de Amanhã“, sendo Soldado Universal, seu primeiro filme de evidência. O filme trazia em seu elenco o ator sensação da época, Jean-Claude Van Damme, o gigante Dolph Lundgren, Ally Walker e o eterno Jerry Orbach. O elenco em si do filme, era bom e trazia uma grande promessa para a carreira em ascensão de Van Damme.

Jean-Claude Van Damme e Dolph Lundgren, estrelas do filme

O enredo de Soldado Universal tem uma premissa curiosa, mas até que criativa. Em 1969 durante a guerra do Vietnã, o soldado Luc Deveraux (Van Damme), a pouco tempo de voltar de seu “Tour” (Período de um ano em que os soldados ficavam na guerra e tinham direito de voltar pra casa até serem reconvocados), descobre após um massacre de um vilarejo vietnamita, que seu pelotão havia sido totalmente assassinado. Ao investigar, descobre que o sargento de seu pelotão, Andrew Scott (Dolph Lundgren) é responsável pelos assassinatos. Andrew está enlouquecido, considerando à todos que querem voltar para casa como traidores e tenta obrigar Luc a matar dois jovens vietnamitas. Após se recusar, Andrew mata um deles e Luc tenta salvar a garota que sobrou, mas ela é morta com uma granada de Andrew. Então, após atirarem um no outro, ambos os soldados morrem. Os dois foram considerados como mortos em combate.

Andrew (Lundgren) e Luc (Van Damme) em conflito no Vietnã

No presente, o exército americano apresenta à mídia e a população americana o programa “Soldado Universal“, onde soldados mais fortes fisicamente e totalmente leais, entravam em ação em situações de crise. Mas, todo esse poder e obediência vinha com um grande segredo não colocado às claras: Os “soldados universais” eram corpos reanimados geneticamente, que passam a ser guerreiros perfeitos, quase indestrutíveis, desprovidos de sentimentos, insensíveis à dor, sem memória e lembranças de suas antigas vidas. Eles são preparados geneticamente como máquinas de matar, destruir e obedecer.

Os Soldados Universais

Durante sua primeira missão enfrentando um sequestro na Represa Hoover, Luc começa a ter lampejos de sua antiga vida, assim como Andrew, que age com extrema violência. A partir daí, e com a investigação curiosa da reporte Roberts (Ally Walker), Luc começa uma fuga do projeto do Exército junto à repórter. Quando Andrew Scott recorda suas memórias, ele toma o controle dos Soldados Universais restantes, e emprega uma caçada a Luc.

Crítica do Filme

Até então, Jean-Claude Van Damme era uma estrela em ascensão e conhecido por seus filmes de Artes Marciais, como O Grande Dragão Branco e Kickboxer: O Desafio do Dragão. Sua atuação no filme, fazendo um homem perdido em seu tempo, e com menos foco nas artes marciais, ajuda muito a colocar Soldado Universal entre seus melhores filmes. A direção de Roland Emmerich também é bem assertiva, conseguindo nos colocar dentro do ambiente Sci-Fi com a tecnologia dos Soldados Universais, bem como o futurístico caminhão que é o laboratório que armazena estes soldados. Dolph Lundgren como o alucinado sargento Andrew Scott, convence muito bem. O ator tem um tino específico para vilões, coisa que lhe falta quando faz mocinhos (Como vimos em filmes como Massacre no Bairro Japonês, por exemplo).

O Incrível Caminhão que “armazena”os soldados universais

Embora tenha algumas cenas de artes marciais, o filme busca mais o foco no drama de Luc e suas lembranças, enquanto tenta sobreviver aos seus perseguidores. Porém, as cenas de ação do filme convencem bem. Mesmo sendo em 1992, ainda se vê muito da herança cinematográfica dos filmes de ação “exército-de-um-homem-só” como armas gigantes seguradas com uma mão e frases de efeito. Mas, isso não tira a imersão do filme. Como um produto de sua época, ele deve ser assistido com isso em mente. O filme com certeza, é um dos mais diferentes da carreira do belga Van Damme, mas nem de longe é um filme ruim.

A combinação de ação com o SciFi eram o carro-chefe de Soldado Universal

É importante salientar, que neste período pós Guerra Fria, o cinema de ação começou uma mudança em seus roteiros e conceitos. Não compensava mais fazer filmes de Russos contra americanos e a temática se utilizando do Vietnã, estava bem esgotada. Mas, se utilizar de conceitos que estavam fazendo muito sucesso em outras mídias, como os quadrinhos e trazendo uma tecnologia futurista para o cinema (No período, se falava muito em engenharia genética). Portanto, o filme em si estava alinhado com as tendências do momento.

Soldado Universal
Dentre os conceitos de Ficção científica do filme, estavam a Engenharia Genética

O “par romântico” que Luc e a repórter Roberts vive no filme, não é convencional. Existe apenas empatia dela pela situação de Luc durante o desenvolvimento no filme. No caso, é uma parada muito mais de “amigos na aventura” do que par romântico. Ally Walker mandou muito bem no papel e diverte muito.

Soldado Universal
Luc e a repórter Roberts

Uma curiosidade importante, é que nas versões de DVD e BluRay do filme, existe um final alternativo para o filme, onde o destino de Luc Deveraux é totalmente diferente. Vale a pena ir atrás para ver, já que o final alternativo é muito melhor e faz mais sentido para a trama.

Soldado Universal, ainda vale a pena?

Vale, vale sim! Embora seja um produto de sua época e com certeza datado para os dias de hoje, Soldado Universal traz o melhor do cinema de ação do período. É um filme que traz Van Damme em seu papel mais curioso perto do que vinha fazendo e o gigante Dolph Lundgren no auge. O filme tem boa ação, cenas de efeitos especiais legais e uma violência até que mais pesada. Pros moldes da época, um autêntico filme de ação. Convido à todos a revisitar ou até mesmo, conhecer este filme.

Soldado Universal
Capa do DVD do Filme

Então, esse Momento Nostalgia fica por aqui. E vocês? Se lembram de Soldado Universal? Gostavam quando eram mais novos? Gostam ainda hoje? Deixem aí para nós nos comentários! Até mais!

Léo Palmieri

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

2 comentários sobre “Soldado Universal (1992) – Momento Nostalgia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.