Noite Passada em Soho – Se nostalgia pudesse quase te matar

Noite Passada em Soho – Se nostalgia pudesse quase te matar

Noite Passada em Soho é o mais novo thriller psicológico dirigido por Edgar Wright (Em ritmo de fuga). Acompanhe abaixo nosso review SEM SPOILERS do filme.

Enredo

O Thriller conta sobre uma jovem apaixonada por design de moda que é misteriosamente capaz de ir para a década de 1960, onde encontra seu ídolo, um deslumbrante aspirante a cantor. Mas a Londres dos anos 1960 não é o que parece, e o tempo parece desmoronar com consequências sombrias…

Noite Passada em Soho

Crítica

Noite Passada em Soho é uma combinação incomum de nostalgia/viagem no tempo com terror, produzida com um ótimo trabalho de direção de arte para recriar Londres em seu apogeu de meados de 1960. Envolta por uma trilha sonora brilhante de mesma época, o que não somente isso, evidencia algumas homenagens e referências do diretor a outros diretores como Alfred Hitchcock (mestre do terror e thrillers), Roman Polanski (bem evidente ao longa: Repulsa ao sexo), Dario Argento, Brian de Palma e até mesmo Quentin Tarantino. Porém, conseguindo fazer com que sua obra se torne única.

Um ponto importante que o filme ressalta é a relação de misoginia, sexismo e machismo no meio cultural dos anos 1960, o que é de se enojar, pois além de a mulher ter que ser perfeita para a sociedade e para seu marido, no meio cultural eram expostas a situações de abuso e exposição, muitas vezes coagidas por homens que lhes “ofereciam” algo em troca para que elas alcançassem seus sonhos. O que no longa é vivenciado pela personagem Sandie (Anya Taylor-Joy).

Thomasin Mckenzie e Anya Taylor-Joy mais conhecidas por seus trabalhos em “Jojo Rabbit” e “O Gambito da Rainha”, respectivamente, são estrelas cada vez em maior ascensão, perceptível nesse longa. É claro que além de uma ótima cinematografia, direção eletrizante de Wright, fotografia, partes técnicas em geral, as atuações são partes importantes que agregam ainda mais para que o filme se torne bom, e é o que acontece aqui. A tensão é perfeitamente entregue pelas atrizes, nos prendendo a cada segundo.

Noite Passada em Soho

Considerações finais de Noite passada em Soho

Enfim, em relação a plot twist, sendo bem sincera e não querendo “Spoilar” nada, meio que dá pra pegar na primeira metade, e quando é revelado é muito satisfatório! E não é uma reviravolta ruim, faz sentido e pode ser que muitas pessoas não esperem que aquilo aconteça. “Noite Passada em Soho” é um dos meus filmes preferidos do ano, e com certeza vale apena conferir!

Nota da Redatora: 4,5/5,0 (Excelente)

Ana Maria Bortuluzzo

Ana Maria Bortuluzzo

Estudante, testemunha de Parasita, fã de filmes e séries que se juntou ao Crossover nerd pra espalhar mais sua paixão pela 7° arte.

Um comentário em “Noite Passada em Soho – Se nostalgia pudesse quase te matar

  1. Esse é um daqueles filmes que eu vi o trailer, falei que parecia interessante e esqueci completamente dele logo em seguida.
    Que grata surpresa esbarrar com a resenha e saber que é bom mesmo. Agora vou ter que assistir.
    Excelente review.
    Um abraço

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.