Girls With Guns – Quando as mulheres comandam a ação!

Girls With Guns – Quando as mulheres comandam a ação!

Girls With Guns, o explosivo subgênero de ação imortalizado pelo cinema de Hong Kong nos anos 80, nos brindou com incríveis filmes. Nesta postagem, falaremos melhor sobre esse conceito tão pouco conhecido no Brasil.

As Raízes

Com os recentes Blockbusters protagonizados por mulheres como Capitã Marvel, Mulher-Maravilha, Aves de Rapina e outros, tanto os críticos especializados como o público em geral está apaixonado pela ideia de que finalmente, as mulheres estejam comandando a ação nos filmes. Mas a grande verdade, para quem acompanha cinema de forma séria desde seus primórdios, é que isso já acontece faz muito tempo. Sim… Existem mulheres com o holofote nos filmes de ação desde os anos 70 como por exemplo, o filme Alien de 1979.

Girls With Guns
Sigourney Weaver como Ripley, a protagonista de Alien, o Oitavo Passageiro de 1979

É difícil colocarmos exatamente quando isso começou, mas existem ótimos filmes de ação já protagonizados por mulheres ainda no cinema de Hong Kong dos anos 60, com atrizes como Connie Chan e Josephine Siao, em produções de WuXia, sem deixar também de mencionar a incrível Angela Mao, que pavimentou seu caminho ao estrelato em produções de artes marciais de Kung Fu nos anos 70.

Agora, a origem do Girls With Guns em si, como subgênero de filmes de ação, é também um pouco difícil de se definir com exatidão. Mas, é claro que a influência do gênero WuXia com relação a aspectos técnicos e filmagem, está com força no subgênero. Mas chegando no início dos anos 80, muitos diretores resolveram quebrar vários paradigmas e regras pré-estabelecidas pelo WuXia, trazendo um pouco mais da fúria das ruas, dramas policiais, ação explosiva e muitas cenas de artes marciais. Filmes como Police Story de Jackie Chan e Winners and Sinners de Sammo Hung, são exemplos dessa quebra de regras.

Girls With Guns
Jackie Chan, em seu explosivo filme Police Story

E quando começa e o que é exatamente o Girls With Guns?

Para muitos críticos especializados em cinema, o real estouro do Girls With Guns começa com o maravilhoso filme “Yes, Madam!”, de 1985 e estrelado pela dupla Michelle Yeoh e Cynthia Rothrock. Conhecido no Brasil como “Justiça em Dose Dupla“, filme que foi exaustivamente exibido na Bandeirantes durantes os anos 90 (No auge da Era Kickboxer), o filme traz um thriller policial de tirar o fôlego com muitos tiros, explosões e atuações inspiradas das duas protagonistas. Além disso, o filme era dirigido pelo incrível coreógrafo Corey Yuen. Vale lembrar, que “Justiça em Dose Dupla/Yes, Madam!” faz parte de uma franquia de filmes sequenciais, conhecida pelos cineastas como “In The Line Of Duty“. O quarto filme dessa franquia, tem o ator Donnie Yen como coadjuvante.

Além de serem filmes protagonizados por mulheres, o estilo também trazia todos os clichês que faziam muito sucesso no cinema Ocidental anos 80 como pôsteres bacanas, trilhas sonoras envolventes na base do Synth-Pop, armas de fogo, explosões, perseguições automobilísticas e câmera lenta (Não estamos falando do famoso Bullet Time, de Matrix). O detalhe, é que se compararmos alguns desses filmes com Blockbusters como Rambo 2, ou Comando para matar avaliando a produção de ação, vamos ter uma bela surpresa!

A eletrizante sequência final de luta no filme Justiça em Dose Dupla, o chute inicial do Girls With Guns! Ação desenfreada!

Mas o Girls With Guns não foi só uma tentativa nefasta de Exploitation e subsequente demonstração de “empatia” de homens para as mulheres. Não… Aqui, a coisa era muito diferente. O filme além de mostrar mulheres duronas e que não se diminuem perante homens em suas vidas (a grande maioria das personagens, são policiais), foi feito um trabalho bacana da realidade feminina dentro dos filmes. Aqui não rola o estereótipo da mulher que se torna heroína após um trauma relacionado a violência sexual ou um vida triste. Por exemplo, em todos esses filmes, além de toda a ação proposta pelo roteiro, acompanhamos o dia a dia dessas mulheres tanto no trabalho, como em suas vidas amorosas/pessoais/sociais e em todas as situações, são elas que dão o primeiro passo em tudo, que decidem, e a narrativa dos filmes seguem todas essas decisões, tanto para o bem, quanto para o mal.

Outro detalhe importante, é que os roteiros não se limitam apenas às protagonistas e suas lutas contra sindicatos do crime e outros clichês, os roteiros trabalham vítimas e coadjuvantes de forma a enriquecer as tramas. É um fato que o cinema de ação de Hong Kong nos anos 80 foi infelizmente ofuscado pela Ninja-Mania na primeira metade dos anos 80 no ocidente, mas com a explosão da Era Kickboxer a partir de 1986 até meados dos anos 90, todos os subgêneros de filmes de ação de Hong Kong passaram a ser consumidos com força. Em especial, a chegada das produções dos anos 80 de de Jackie Chan, abriram muito as portas para estes filmes. O Brasil teve alguns anos de “delay” dessa introdução dos filmes e infelizmente, até hoje, muita gente coloca todos estes filmes de ação em um mesmo saco de entretenimento.

Cynthia Khan em In The Line Of Duty 3

E quais são as maiores estrelas do sub-gênero?

Vou listar aqui, algumas atrizes que fizeram o Girls With Guns um subgênero lendário que até hoje, é influência e referência para muitos cineastas de ação, como os próprios irmãos Russo.

1 – Michele Yeoh (Michelle Khan)

A heroína que começou tudo! Nascida na Malásia, a atriz, bailarina e artista marcial viveu grandes protagonistas no cinema de Hong Kong, sendo uma das protagonistas de “Yes Madam!/Justiça em Dose Dupla” de 1985. Michelle, além de atuar em alto nível, realizava suas próprias cenas de ação e usava dublês em poucas situações, como os famosos “Hijacks” (pular de um carro ao outro em movimento). Além de uma beleza fenomenal (a atriz já foi Miss Malásia), Michelle tem uma ótima carga dramática em suas cenas e luta incrivelmente bem. E saibam, no cinema de Hong Kong, você TÊM que saber lutar para atingir o resultado que os diretores querem. Michelle fez muitos filmes, já atuou ao lado de Jackie Chan, Jet Li, Donnie Yen e já foi inclusive, Bond Girl em 007: O Amanhã Nunca morre. Michelle é muito lembrada por seu papel em O Tigre e o Dragão, como Yu Shu Lien. Melhores Filmes do período: Justiça em Dose Dupla, Royal Warriors, Magnificent Warriors.

2 – Cynthia Rothrock

A atriz de artes marciais mais famosa de todos os tempos. Conhecida por muitos como “Lady Dragon“, a americana Cynthia Rothrock têm o cinema e as artes marciais como seu modo de vida. Além de dividir o protagonismo de “Justiça em Dose Dupla” com Michelle Yeoh e ter dado o start necessário para que o subgênero Girls With Guns ganhasse vida, Cynthia fez muitos outros bons filmes em Hong Kong antes de finalmente ganhar seu espaço entre as estrelas dos filmes de artes marciais no Ocidente. Cynthia atualmente dedica sua vida à dar aulas e faz constantemente workshops sobre artes marciais. Para saber mais detalhes sobre a vida de Cynthia, clique aqui e leia nossa matéria especial sobre a atriz. Melhores filmes do período: Justiça em Dose Dupla, Lady Reporter 1 e 2, Top Squad, China O´Brien 1 e 2, Righting Wrongs 1e 2. A Mulher é uma máquina!

3 – Cynthia Khan

Após a saída de Michelle Yeoh e Cynthia Rothrock da franquia “In The Line Of Duty“, os produtores precisavam de uma substituta à altura. Para isso, a atriz Taiwanesa Yang Li-tsing foi convocada para o papel. Sob o nome artístico Cynthia Khan (Que era a junção dos nomes de Cynthia Rothrock e Michelle Yeoh, que era conhecida na época como Michelle Khan), Yang fez seu nome no Girls With Guns trazendo um pouco mais de humor (e fúria ao mesmo tempo) para os filmes. Além de ser uma excelente artista marcial (Faixa preta em pelo menos três estilos de artes marciais), suas atuações tinham um ar menos dramático do que suas antecessoras. A policial que Cynthia Khan faz em In the Line of Duty 3 e 4, é comparado ao estilo irreverente do policial Axel Foley, vivido por Eddie Murphy na franquia “Um Tira da Pesada“. Mas tirando a inserção do seu humor irreverente e ácido, Cynthia Khan conseguiu seguir à risca toda a fórmula pré-estabelecida do subgênero e manteve viva a chama do protagonismo feminino. Melhores filmes do Período: In The Line of Dury 3 e 4.

4 – Moon Lee

Girls With Guns

Vinda diretamente das séries de TV, a atriz e bailarina Moon Lee é lembrada não só pela sua atuação eletrizante na trilogia “Iron Angels“, como por sua beleza incrível. De todas as atrizes desta lista, Moon Lee é a mais versátil e já trabalhou ao lado das maiores estrelas do cinema de ação de Hong Kong nos anos 80. Mas, foi no Girls With Guns que sua carreira ficou imortalizada. Moon Lee é conhecida por dar 200% de si em cena e demonstrou uma expertise absurda nas artes marciais. Recomendamos muito que vocês conheçam Moon Lee. Melhores filmes do Período: A Trilogia Iron Angels, Devil Hunters e Princess Madam.

5 – Yukari Oshima

Girls With Guns

Mas não só das protagonistas que o Girls With Guns vive. Existem as vilãs também. E nenhuma atriz do subgênero fez tanto sucesso e chamou tanto a atenção quanto a japonesa Yukari Oshima. Oshima era fã de Jackie Chan e Yuen Biao desde a infância e realizou seu sonho de trabalhar com ambos. Porém, foi em “Iron Angels” contracenando com Moon Lee que se destacou. Além de lutar demais e causar medo como vilã, muitos dizem que em alguns momentos, suas cenas chamaram mais a atenção do que Moon Lee, pelo seu estilo de combate e atuação. Melhores filmes do Período: Kung Fu Wonder Child, Iron Angel, Close Escape, Outlaw Brothers e A Punch To Revenge.

Como menção honrosa, recomendo que conheçam as atrizes Jade Leung, Elaine Lui, Sibelle Hu e Michiko Nishiwaki, que mesmo não tendo tanto destaque como as colegas acima, foram importantes para o estabelecimento do subgênero.

E o Girls With Guns hoje? Ainda existe.

Ainda existem ótimos filmes de ação protagonizados por mulheres. Hoje em dia, os atuais cineastas americanos usam e abusam da fórmula de sucesso que foi o Girls With Guns para estabelecer a ação de seus filmes. Alguns bons exemplos de filmes que seguem essa fórmula e foram sucessos em seus lançamentos são os filmes Atômica com a atriz Charlize Theron, Anna: O perigo tem Nome com Sasha Luss e o mais recente Kate, que inclusive tem review no site. Clique aqui para ler!

Girls With Guns
Mary Elizabeth Winstead em Kate, filme que bebeu muito da fonte do Girls With Guns

Então é isso, espero que vocês tenham gostado dessa matéria e gostaria muito que as mulheres conhecessem melhor esse subgênero de filmes de ação, onde a representatividade feminina além de eletrizante, é bem mais honesta do que muitas produções por aí.

Deixem um comentário sobre a matéria abaixo e até mais!

Léo Palmieri

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

2 comentários sobre “Girls With Guns – Quando as mulheres comandam a ação!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.