fbpx

Dr. Stone – Por que choras, Bear Grylls?

Eu precisava fazer um review sobre Dr. Stone não só porque quero que outras pessoas tenham o prazer de conhecer essa obra tão interessante, mas também porque preciso me redimir por todo o tempo que passei negando a possibilidade dessa história ser boa. Já me explico.

Vamos dizer que assim que bati o olho na sinopse e olhei bem pra cara do nosso protagonista, Senku, com aquele design espalhafatoso (mais protagonista impossível) e a fórmula científica mais clichê de todas estampada na roupa, o preconceito bateu forte e eu tive quase certeza de que seria perda de tempo investir no anime.

Stone

Na minha cabeça, já havia indícios de que a história seguiria por caminhos estereotipados, quiçá repetitivos, e seria impossível produzir conteúdo interessante para todos os 24 episódios tendo como tema algo vago como “a ciência”. Em resumo, não botei fé.

Apenas quando o anime já batia a marca dos seus 21 episódios foi que eu resolvi dar o braço a torcer e parar de ser trouxa. E como foi bom descobrir que eu estava redondamente enganada sobre tudo que havia suposto! Com muita surpresa percebi que estava deixando de ver um dos melhores animes produzidos nesse ano e é disso que vou me redimir agora.

Veste o jaleco, pega o microscópio e vem comigo nesse experimento, Otaku! (vai ter uns spoilerzinhos muito insignificantes, mas se você preferir ir lá assistir primeiro e depois voltar aqui, fique à vontade. Se não liga pra isso ou precisar ainda ser convencido a assistir essa lindeza, só vem mesmo).

Informações técnicas

Vamos de Wikipedia aqui, que hoje estou com preguiça: “Dr. Stone (ドクターストーン Dokutā Sutōn?) é uma série de mangá japonesa escrita por Riichiro Inagaki e ilustrada por Boichi, publicada na Weekly Shōnen Jump desde 6 de março de 2017, com os capítulos individuais divulgados pela editora Shueisha, e em formato takobon desde 7 de julho de 2017 [. Aqui no “Hue Hue br br” quem publica é a Panini. Uma adaptação em anime produzida pela TMS Entertainment estreou sua primeira temporada em 5 de julho de 2019.”

O anime contou com 24 episódios, que fecharam o primeiro arco bem bonitinho, e já tem uma segunda temporada confirmada. Você pode assistir pela Crunchyroll, se quiser, mas acha por aí na internet também.

O Enredo de Dr. Stone

Imagine você que, em um dia comum como qualquer outro, nosso planetinha azul seja subitamente atingido por um misterioso raio verde que, de forma inexplicável, petrifica toda a população humana, confinando-a, ainda viva, em rochosos corpos imóveis. Milhares de anos então se passam e a civilização, agora inexistente, foi obrigada a regredir ao estágio praticamente zero de evolução tecnológica ao perder todas as suas mais incríveis invenções para o tempo, tornando-se apenas uma sombra do que já foi.

É nesse cenário pós apocalíptico que Senku, um garoto do ensino médio obcecado pela ciência, desperta do seu estado petrificado e, vendo a situação do planeta, decide que devolverá à humanidade os seus dias de glória.

Stone

O Hype é justificado?

Olha, esse anime é uma surpresa atrás da outra. Eu enumerei algumas qualidades para ficar mais fácil de explicar:

1 – Produção

Vamos falar da trilha sonora e das várias cenas de drama muito inspiradas que tem nesse negócio, tão bonitas e bem colocadas que fazem a gente se emocionar com a produção de uma lente convexa? (like se você chorou).

E também quem não se lembra da famigerada abertura ~OHAYOU SEKAI GOOD MORNING WOORLD~? (Acabou de cantar ela na sua mente agora, hm?) Entre outras músicas marcantes. Pois, muito que bem. Para mim esses foram pontos muito fortes, que marcaram minha experiência ao assistir.

Stone

O anime trata de temas muito mais emocionais do que eu esperava e sem uma produção a altura isso não teria funcionado. A animação foi ficando um pouquinho mais rígida com o passar dos episódios, mas nada que prejudicasse a imersão. O olhar expressivo e sonhador dos personagens foi algo constante que me envolvia a cada conquista deles (uma vibe meio Shingeki no Kyojin, sabe? Aquele olhão cheio de significado).

Apesar de científico e factual, tudo é demonstrado de maneira mágica, provando que há beleza no conhecimento, no mundo e nas pessoas tal como são, ou seja, a ciência é bela.

2 – Tema inovador e reflexões importantes

Esse aqui me pegou. Eu nunca tinha realmente tentado enxergar a ciência sob a perspectiva de alguém que nunca teve acesso a todos os confortos que ela pode proporcionar, nem imaginado um mundo em que tudo simplesmente desapareceu. Dr. Stone transmite bastante bem a ideia de como foi difícil e perigoso produzir até as coisas que hoje são as mais banais (como penicilina e refrigerante).

Ao mostrar esse esforço e os benefícios diretos e indiretos proporcionados às vidas de pessoas comuns, discutindo sobre como todos tem o direito de participar da construção e usufruir do conhecimento científico, isso tudo contribuiu muito para dar o peso que a história quis passar sobre a perda de todas essas conquistas e justificou muito bem a vontade do protagonista em querer reavê-las, sendo esse o fio condutor da história. E fez também com que o vilão fosse devidamente repudiado, já que ele encarna justamente as ideias contrárias: autoritarismo, violência, egoísmo e ignorância.

Se você quiser ir fundo mesmo no negócio, dá super pra relacionar com temas atuais, em tempos em que a educação e a produção de conhecimento não são valorizados como deveriam e tudo fica nas mãos de poucos acadêmicos e grandes corporações, distanciando a maior parte da população da autonomia e da curiosidade em descobrir como as coisas são feitas e de tentar criar. Vamos lembrar que voltamos a discutir terra plana e vacinas!

Em suma, o anime é basicamente uma declaração de amor à ciência e desperta nossa percepção para sua relação muito íntima com a humanidade. E eu shippei!

Stone

3 – Realismo na Abordagem

Foi bem empolgante poder acompanhar do zero a construção de algumas das maiores invenções da humanidade, fala a verdade? Só sei que estava sempre torcendo para as coisas funcionarem e tive certeza de que, se fosse eu, não ia sobreviver uma semana nesse novo mundo. Algumas vezes eu fiquei confusa se eles iam realmente conseguir realizar os feitos sem que ficasse absolutamente forçado, mas isso acabou não acontecendo (pelo menos pra mim) e tudo foi muito bem explicado com ciência raiz.

Claro que você precisa ter um pouco de suspensão de realidade para curtir Dr. Stone. Mesmo com a passagem de tempo e a maioria dos erros sendo cortados fora para dar mais fluidez à história, é preciso acreditar em personagens muitíssimo talentosos (principalmente o protagonista) a ponto de conseguirem construir equipamentos naquele nível de funcionamento, sem falhas, com os recursos escassos como eles tinham. E vale ressaltar que os nomes que davam para as invenções acabavam contribuindo para uma formação de expectativas meio acima do que ia ser apresentado (aí não foi culpa nossa).

Mas, se você aceita que meninos de chapéu possam esticar seus corpos em muitos metros depois de comer uma fruta ou que garotinhas tirem poderes de baralhos mágicas, é fácil comprar a ideia de que alguém fez uma coca-cola do zero, vai?

4 – Personagens carismáticos e humor na medida

Os personagens em Dr. Stone têm cada um uma relação especial com a ciência, que mudou suas vidas de alguma forma (assim como nós mesmos temos essa relação, mas somos alienados disso a maior parte do tempo). Além disso, cada um deles, sem exceções, teve algo com que contribuir para a evolução tecnológica da humanidade com sua própria individualidade e isso é muito legal.

Então, aqui haverá empatia e admiração pela criança, pelo jovem e pelo idoso, pelo forte e pelo fraco, pelos covardes e pelos corajosos, pelos que já se foram e pelo futuro, pelo amigo e pelo inimigo.

Isso mesmo, apesar de claramente distorcidas e repreensíveis, as ideias do vilão e sua trupe causarão certa empatia por sua origem na solidão e dor do personagem, que ainda não foi iluminado pelo amor da ciência (Tava pensando aqui, enquanto escrevia esse review: a ciência tem uma vibe meio divina nesse anime, não?).

Além disso, é legal falar dos momentos de comédia protagonizados por esses personagens, que são absolutamente hilários e só vão fazer você amá-los mais.

Stone

Considerações finais sobre Dr. Stone

E é isso, pessoal! Esses foram alguns dos apontamentos que eu tinha para fazer sobre essa obra incrível. Aqui a gente tenta dar só uma pincelada para instigar quem ainda não viu a ir lá conferir e ainda aproveitar para levantar os questionamentos com quem já assistiu.

Então, vejam esse anime 10/10, que já está com sua segunda temporada confirmadíssima. Com a devida suspensão de realidade, você vai se sentir surpreendido, como eu mesma me senti.

Se gostou do review de Dr. Stone, compartilhe pra espalhar a palavra da ciência. Se não gostou, deixa aí sua sugestão do que podemos melhorar (sempre com respeito, é bom lembrar).

Beijos de luz e até a próxima!

Mari Bortuluzzo

Mari Bortuluzzo

Universitária porque o capitalismo obriga e otaku por amor. Já que não dá pra engrenar na carreira de Hokage, a gente escreve sobre os nossos animes favoritos e espalha a palavra desse universo tão vasto e divertido.

%d blogueiros gostam disto: