fbpx

Batgirl: Ano UM – Nada vence uma mulher decidida

Batgirl: Ano UM é conhecida como a origem definitiva da Batgirl Barbara Gordon. Persistência, personalidade e vontade de fazer justiça. Acompanhe o review deste incrível quadrinho.

Batgirl ano um
A exuberante arte de Marcos Martin

Nos primeiros anos do Batman…

Cronologicamente se encontrando após Batman ter recrutado o Robin Dick Grayson este já agir com Batman por pelo menos um ano, Batgirl: Ano UM nos mostra a recém-formada Barbara Gordon em busca de se tornar uma peça importante no combate ao crime em Gotham, trabalhando com seu pai, James Gordon.

Ela é subestimada por tudo e por todos, inclusive por seu professor de artes marciais. O preconceito de outros homens devido a Barbara ser uma moça aparentemente “frágil” e a superproteção de seu pai, são um obstáculo constante aos objetivos da moça. Porém, vemos durante a história que desafiar Barbara, é um incentivo para que ela sempre se supere.

Batgirl ano um
Subestimada por todos… Isso era um desafio!

Teimosia ou personalidade

Barbara tem um senso de justiça muito grande. Conhecimento absurdo de informática e é extremamente calculista. Sim! Barbara já tinha qualidades que só vemos no Batman tempos antes de se unir a ele. Ela é um dos membros mais peculiares da Bat-Família e sua origem é diferente dos outros “side-kicks” que trabalham ou já trabalharam com o Homem-Morcego.

Ao notar que de forma normal não conseguiria fazer a diferença, Barbara resolve fazer um uniforme de “Batman” para irritar seu pai em um baile de fantasias da corporação Policial de Gotham e é aí, que tudo começa…

Batgirl ano um
Tudo começou em um baile a fantasia

Ao impedir um assalto e sequestro de Bruce Wayne neste baile a fantasia derrotando o vilão “Mariposa“, Barbara resolveu de fato, levar a sério a vida de vigilante. Ela mesma vai atrás dos recursos tecnológicos e se utiliza de sprays de pimenta e outros recursos para auto-defesa. Não demora muito tempo e logo essa nova vigilante é notada pela dupla dinâmica.

Batman tenta fazer a moça desistir, lhe dizendo que esta luta não é dela e que ela não foi feita para isso. Barbara então, inicia não só seu combate ao crime com suas próprias regras mas como também, uma cruzada para provar ao Batman que ela também é moradora de Gotham e que ela tem todo o direito de combater o crime também. Além de tudo, ela foi desafiada…

Advertisements
Loading...
Batgirl: Ano UM
Batman sendo Batman…

E onde isso vai dar? Espero que este humilde review, lhe dê vontade de ler o quadrinho.

Batgirl: Ano UM vale a pena?

Escrita por Scott Beatty e Chuck Dixon, esta minissérie nos apresenta de forma muito expressiva, um empoderamento feminino muito bem trabalhado. O desenvolvimento da heroína é muito bem roteirizado e mostra que apesar da Batgirl hoje em dia ser um membro da Bat-Família, ela não começou com o Batman, não pediu autorização para ele e tecnicamente, não estava nem aí para os outros vigilantes. Ela agia sozinha. Porém, ao usar as vestes de morcego, ela estava também se associando a um legado e suas ações eram associadas ao Batman. No final, ela tinha sua personalidade forte, mas respeitava o trabalho de combate ao crime do Batman. A mini-série mostra também o surgimento do vilão Vagalume, que se associa ao Mariposa para criar um sindicato de proteção ao crime em Gotham.

Mariposa e Vagalume
Mariposa e Vagalume

Batgirl: Ano UM é um grito de liberdade feminino e uma das melhores histórias de Barbara Gordon como Batgirl. Todos nós sabemos o que o futuro reserva para a moça muitos problemas sérios, mas ver ela em início de carreira é deveras satisfatório. Recomendo demais a leitura a todos!

Caso queiram adquirir essa mini-série em quadrinhos, clique aqui para comprar pela Amazon.

Obrigado pela atenção e até mais!

Advertisements
Loading...

Avatar

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

%d blogueiros gostam disto: