fbpx

Arremesso Final (The Last Dance) – Quando homens e meninos se separam

Arremesso Final (The Last Dance) é um documentário em 10 partes produzido pela ESPN americana em parceria com a Netflix, onde acompanhamos a carreira de sucesso do maior jogador de basquete da história, Michael Jordan e os times do Chicago Bulls de 1984 até 1998. Acompanhe abaixo nosso review desse incrível documentário.

Uma Narrativa inteligente

Uma coisa tem que ser deixada clara desde o início. Embora a maior estrela do documentário seja Michael Jordan, o que vemos aqui não é só sobre ele e sua trajetória de sucesso. O que vemos aqui, é uma transformação de pessoas, marcas e marketing. O documentário faz um “recap” detalhado de todo o aspecto econômico de 1984 para mostrar todo o impacto que a “Era Jordan” e a dinastia do Chicago Bulls dos anos 90 tiveram não só na NBA, como na cultura mundial. Quando você termina de assistir Arremesso Final, você tem a noção de ter visto algo grande demais para a própria concepção humana de sucesso.

Jordan, draftado em 1984

O Chicago Bulls foi campeão da NBA em 6 temporadas. Seu primeiro tri-campeonato veio das temporadas 1990-1991, 1991-1992 e 1992-1993. O Segundo tri-campeonato veio das temporadas 1995-1996, 1996-1997 e 1997-1998. O documentário detalha todos estes títulos e ao mesmo tempo, acompanha a carreira de todos os jogadores do Chicago Bulls que fizeram parte desta dinastia. É importante ressaltar, que a série volta lá no longínquo ano de 1984, o ano em Michael Jordan foi “draftado” e contratado pelo Chicago Bulls. Outra coisa bem legal, é que não só Michael Jordan, mas todas as grandes estrelas da NBA deste período e depois dos anos 90, têm seu espaço no documentário. Isso foi feito de forma proposital para mostrar que não só as conquistas econômicas e de marketing foram ilustradas aqui, mas as conquistas pessoais de Jordan e de outros jogadores foram alcançadas.

Arremesso Final
Os bastidores dos títulos são mostrados no documentário

A série faz trocas constantes de tempo. Hora estamos em 1998, hora estamos em 1989, mas sempre interligados por um assunto definido. Todos os grandes jogadores desta era mágica da NBA acabam tendo um pequeno (ou grande) espaço na Narrativa. Arremesso Final tem uma das mais interessantes decisões com relação a documentários que vi em anos. Você não fica perdido e fica por dentro de todos os detalhes. Somos colocados por exemplo, dentro das histórias do escritório do Chicago Bulls neste período, onde ficamos sabendo de todas as negociações da época, o quando e o porquê de certos jogadores estarem nos times. Os conflitos internos e pessoais entre o magnífico técnico Phill Jackson e Jerry Krause, todo o relacionamento entre Michael Jordan e seus companheiros de time. Nada aqui fica de fora. A série foi produzida de uma forma, onde seu desenvolvimento nos causa muita curiosidade para saber onde tudo foi parar.

Arremesso Final
Jerry Krause e Phill Jackson, um relacionamento conturbado

Ninguém ganha nada sozinho

A série é bem clara em uma coisa e é algo natural, se levarmos em conta a natureza do basquete: Ninguém ganha ou ganhou sozinho. A NBA na era Jordan era milhares de vezes mais talentosa do que a de hoje. Michael Jordan jogou em um período onde Magic Johnson e o Lakers do período “Showtime” eram um dos times sensação. Larry Bird e o poderoso Boston Celtics dos anos 80 também eram adversários na mesma conferência e também, o temível time do Detroit Pistons, os famosos “Bad Boys” de Isiah Thomas e Dennis Rodman, entre outros. A série mostra que Michael Jordan e seu talento nato, não eram o suficiente para derrotar estas estrelas sozinho. A mudança na carreira vitoriosa de Michael Jordan não é só atribuída a sua absurda vontade de vencer mas também, em seus companheiros que o completaram ao longo do carreira.

Scottie Pippen, John Paxon, Horace Grant, Dennis Rodman, Toni Kukoc. Destes entre vários outros, têm suas histórias contadas também no documentário. Isso ajuda demais a entendermos como o “box office” do Bulls funcionava, bem como o relacionamento de Phill Jackson com estas estrelas e o mais importante, como Michael Jordan lidava com tudo isso. Arremesso Final é uma aula de narrativa documental e possuiu muitas, mas muitas cenas inéditas da vida de todas essas pessoas. Há relatos, fotos, vídeos amadores e muita informação de uma época de transformação. Toda a lenda e “misticismo” com relação a esta dinastia do Chicago Bulls, é confirmada ou… negada. Sim, muita coisa aqui é jogada na cara do espectador, mostrando que homens incríveis como o próprio Michael Jordan, podem errar demais.

Arremesso Final
Rodman, Jordan e Pippen

É importante ressaltar que a série deixa claro que Michael Jordan e o Bulls, derrotaram os maiores jogadores de sua era, e em time. Todas as maiores performances do Chicago Bulls e do próprio Jordan são narradas aqui de forma magistral. Desde o famoso “Flu-Game” onde Michael Jordan jogou com infecção intestinal e marcou mais de 40 pontos em uma final como o famoso “Father’s Day“, onde jogou pela primeira vez sem seu pai assistindo a seus jogos. A carga de emoção do documentário é altíssima.

Polêmicas, relatos e conflitos

Embora seja muito legal ver tudo o que define a palavra “vitória” em Arremesso Final, a grande cereja do bolo é como todos os relacionamentos e conflitos pessoais foram convertidos em campeonatos vencidos. Uma gama muito grande de pessoas são citadas no documentário e todas, sendo do Chicago Bulls ou não, têm relevância na narrativa. Desde o relacionamento de ódio entre Isiah Thomas e Michael Jordan a todo problema entre Phill Jackson e Jerry Krause, o documentário explica detalhadamente os motivos, os desmembramentos e os resultados de todos estes conflitos. O que vemos aqui além de tudo, é uma aula de gestão de pessoas em vários níveis. Tanto em quadra, quanto fora dela.

Arremesso Final
A rivalidade pessoal entre Isiah Thomas e Michael Jordan é mostrada em Arremesso Final

O relacionamento de Jordan com os companheiros é extremamente explorado aqui. Toda a sua cobrança pessoal que ele estendia a seus companheiros e a forma de como ele mesmo pressionava seus colegas, é mostrado também. Ele queria algo e forçava (de forma abusiva até), que todos não só o acompanhassem jogando, mas em pensamento também. Há relatos dele mesmo confirmando suas atitudes, bem como os seus colegas se sentiam mediante a isso.

Michael Jordan é um homem brilhante e vencedor, mas isso não o impedia de ser “stalkeado” pela mídia o tempo todo. Situações como a perda do pai ou seu famoso vício em jogos de azar são explanados aqui. E não apenas os problemas da maior estrela do basquete, mas os rompantes de loucura de Dennis Rodman, os problemas pessoais de Scottie Pippen e problemas com a própria mídia esportiva da época são narrados na série. A sensação de estar descobrindo a verdade anos após esse período é incrível assistindo à série.

O famoso vício em jogos de Michael Jordan é explorado no documentário

O Arremesso Final Vale a Pena?

Sim, vale e muito. Se você procura uma série/documentário para se inspirar de forma pessoal e entender como o mundo da NBA foi transformado, essa série é para você. Se você gosta de basquete, essa série é para você. E se você é um estudioso do comportamento humano, essa série também é para você. Tudo aqui chama muito a atenção e a produção e narrativa da série, vale muito a pena. É como um investimento pessoal em entender como as coisas e pessoas funcionam. Portanto, dê-se uma chance e conheça essa incrível série documental.

Espero que este humilde review lhe dê vontade de assistir a série. Obrigado pela atenção, e até mais!

Avatar

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

%d blogueiros gostam disto: