fbpx

A Saga da Fênix Negra – 40 anos de Sucesso

A Saga da Fênix Negra completou 40 anos em 2020. Roteirizada por Chris Claremont, com desenhos de John Byrne e Dave Crockrum, é conhecida como um dos maiores clássicos da Marvel e mudou a vida dos X-Men para sempre. Além de falarmos sobre a obra, faremos também um review do encadernado da Editora Panini sobre a saga.

A Saga da Fênix Negra

Entendendo a Entidade Fênix

A Fênix é uma das mais antigas e conhecidas entidades cósmicas da Marvel, representando as vidas que ainda não nasceram. A Fênix é uma manifestação imortal, indestrutível e mutável da principal força do universo, a vida. Nascido do vazio entre estados de existir e não existir, a Força Fênix é filha do universo. É o nexo de toda a energia psiônica que faz, têm e sempre vai existir em todas as realidades do Omniverso, o guardião da Criação, e um guarda de fato do Cristal M’Kraan. Fênix é um dos seres mais temidos em todo o universo – que tem o poder de cortar e regenerar qualquer parte do universo, bem como destruí-lo inteiramente, e o que faz parte do objetivo da Fênix: “O Julgamento da Fênix“, para eliminar o que não funciona. Estudos recentes nos sugerem que “o que não funciona” é o que tornou-se estagnado, em vez de evoluir naturalmente.

A Saga da Fênix Negra

Fênix encontra e vive com Jean Gray

Embora a Saga da Fênix Negra seja o ápice da parceria Byrne/Claremont, é necessário contextualizar os fatos, pois todo o clímax do evento, só faz sentido quando vemos todo o ocorrido até o momento do início da saga. É necessário saber como a entidade Fênix se juntou a Jean Grey, como ela conviveu com Jean Grey e por fim, como ela transformou a doce Jean, na vilã mais temida dos X-Men até o momento.

A Saga da Fênix Negra

Para começar, recomendamos a leitura do encadernado X-Men: A Segunda Gênese. Fizemos um review deste encadernado aqui no site e nele descobrimos como Jean Grey e a Fênix se unem, bem como as primeiras histórias de Jean como Fênix ao lado dos X-Men.

Após o encadernado da Segunda Gênese, recomendamos a leitura do encadernado X-Men: Magneto Triunfa. Também fizemos review deste encadernado aqui no site. Neste encadernado que é sequência direta do encadernado anterior, vimos a Fênix/Jean Grey e os X-Men enfrentando a Tropa Alfa, Mesmero, e o próprio Magneto (em uma de suas melhores histórias). Após o combate contra Magneto, Jean/Fênix é separada da equipe (Não vamos dar spoilers, pois isto é um detalhe chave mais a frente) e fica um tempo sozinha. O restante da leitura deste encadernado não contempla Jean, mas é necessária para contextualizar o restante dos X-Men e principalmente, os sentimentos de Scott Summers (O Ciclope).

De Proteus a da Saga da Fênix Negra

O Encadernado da Saga da Fênix Negra, começa diretamente após os eventos do encadernado anterior (Magneto Triumfa), mostrando como os X-Men se reencontram. Mas, como era de costume na fase Claremont/Byrne, a ação e perigo eram ininterruptos e logo no começo os mutantes são confrontados por até então, sua maior ameaça: Proteus. A partir deste momento, a Fênix começa a experimentar muito mais os sentimentos humanos de Jean Grey e é possível testemunharmos o quão poderosa a Fênix é, em comparação com os outros X-Men. Inclusive, achei muito bom a Panini estar colocando todas estas histórias juntas, pois ajudam demais no entendimento da Saga da Fênix Negra.

A Saga da Fênix Negra

Após a derrota de Proteus, já somos logo apresentados a um grupo de Mutantes/Milionários conhecidos como O Clube do Inferno. Este grupo, obviamente criado nos moldes de sociedades secretas famosas como “Os Illuminati” ou a “Maçonaria“, tinha como objetivo recrutar mutantes tão poderosos quanto os X-Men e moldar o mundo a seu bel prazer. Dentro do Clube do Inferno, existe um grupo que o comanda como um todo, chamado de Círculo Interno. É no Círculo interno que temos a poderosa telepata Emma Frost (codinome Rainha Branca), o maligno mutante Sebastian Shaw (o Rei Negro), Donald Pierce (o Rei Branco), Harry Leland (Bispo Negro), Jason Wingarde (Membro em teste) e Tessa, uma assistente de Sebastian Shaw.

A Saga da Fênix Negra

A Saga da Fênix Negra em si, se inicia com um ataque do Círculo Interno aos X-Men, onde Jason Wingarde começa uma lavagem cerebral em Jean Grey, a convencendo de estar na era Vitoriana, com o intuito de que a entidade Fênix pudesse ser controlada pelo Clube do Inferno. Ao mesmo tempo, o restante dos X-Men são capturados e levados para a sede do Clube. A partir daí, se desenrola de forma insana, tudo o que tornou a Saga da Fênix Negra não só a melhor história dos X-Men, como também um clássico absoluto da Marvel.

A Saga da Fênix Negra

Por este review ser sem spoilers, infelizmente não é possível revelarmos muito mais do enredo, que é cheio de reviravoltas, sentimento e ação. Esta história colocou a fase Claremont/Byrne no topo das histórias em quadrinhos e colocou definitivamente, os X-Men na frente de qualquer outra publicação da Marvel por quase vinte anos. É impossível não se impressionar com esta Saga como um todo ao final da leitura.

As adaptações cinematográficas

Vamos ser sinceros. Tentaram duas vezes adaptar esta história e falharam terrivelmente. Até entendo a primeira adaptação, onde o cinema de Super Heróis mais atual estava “engatinhando“. Porém, a segunda vez em minha opinião, foi um pecado horroroso. Além de usarem o mesmo diretor, usaram o mesmo roteirista. Erraram DUAS VEZES. Obviamente, o resultado foi no mínimo, ridículo. Sinceramente, nem sei mais o que falar sobre isso. A maior história dos mutantes, com 40 anos de tradição, ter este tratamento, é de chorar. Espero que agora na mão da Disney/Marvel, os mutantes tenham o carinho que eles merecem. Os filmes foram X-Men 3: O Desafio Final e X-Men: A Fênix Negra.

A Saga da Fênix Negra

Outras adaptações

A Saga foi adaptada para o saudoso desenho dos X-Men de 1992, onde 80% da saga, foi muito bem adaptada. Vale lembrar, que o desenho cobriu não só a primeira Saga da Fênix, como a da Fênix Negra também. Este desenho é amado pela maioria dos brasileiros que cresceram assistindo a equipe de mutantes nos anos 90. Houve também, uma adaptação para o desenho Wolverine e os X-Men, mas sem o mesmo impacto e com várias mudanças (mas mesmo assim, superior as versões de cinema). A versão de 1992, é de longe muito superior.

O Encadernado da Saga da Fênix Negra vale a pena?

Vale! Vale muito! Não há palavras para descrever o quão bom é este encadernado. Ele é obrigatório para a coleção de qualquer leitor de quadrinhos e principalmente, para os fãs dos X-Men. A Saga por si só é incrível, mas para ela fazer todo o sentido e de fato ficar ainda mais incrível, recomendamos a leitura dos encadernados X-Men: A Segunda Gênese e X-Men: Magneto Triunfa, ambos com review sem spoilers aqui no site. Para comprar X-Men: A Saga da Fênix Negra, clique aqui para comprar com desconto no site da Amazon.

A Saga da Fênix Negra

Espero que vocês tenham gostado deste humilde review. Obrigado pela atenção e até mais!

Avatar

Léo Palmieri

Pai, marido, nerd. Fã do Surfista Prateado e do Superman, juntou uma equipe de super-pessoas para trabalhar no projeto Crossover NERD com o intuito de divulgar o belíssimo mundo geek!

%d blogueiros gostam disto: